segunda-feira, 27 de março de 2017

Sabem quem foi visto a sair da Quinta Vigia um dia destes?

O Tó poeira que se diz andar perdido da cabeça. Conta-se que os negócios da companheira (cheira mal a rapariga)  não andam bem.

Continua a ofender ''a torto e a direito'' provando que continua a não bater bem da tola.

Andou a pedir ajuda a pessoas que ofendeu durante anos e anos numa demonstração da sua falta de qualidades humanas. Com essas atitudes deu cabo da cabeça dos manos que se sentiram prejudicados.

Terá a sua ida à Quinta Vigia a ver com um tacho de assessor jurídico?
Com a sua saída das páginas do diário?
Com orientações no sentido de continuar a atacar Jardim nos seus escritos?

Uma coisa é certa e o tolo não consegue apagar.

A ajuda dada pelo anterior presidente do Governo à sua família.

domingo, 26 de março de 2017

O incompetente com a pasta das Finanças continua na sua.

A estratégia delineada  pelo rapaz contribuiu para os terríveis números do desemprego (mais de 20 mil pessoas na nossa população activa).

Não tarda muito e a Madeira será a região mais pobre de Portugal, mas isso parece não envergonhar nem despertar a ''criaturinha'' que deu uma ajuda para que o governo de Lisboa apresentasse um défice conforme as exigências dos burocratas de Bruxelas.

Benefícios para os madeirenses? Zero!

Ele não percebe que o importante é consolidar a dívida e não aumenta-la. Tudo o que se gastou foi aplicado em obras fundamentais para a nossa população. Portugal e alguns idiotas úteis que temos por cá sempre se manifestaram contra muitas dessas obras.

Se hoje há melhor qualidade de vida, se a luz eléctrica e a água potável chegou a muitos lares, se o saneamento básico e a habitação são realidades, deve-se a programas executados em devido tempo. Diminuíram-se as assimetrias revitalizou-se o nosso turismo, mas há quem como ele queira fazer passar a ideia de que foi tudo por ''amor e graça''.

A Madeira deve pagar apenas o serviço da dívida. Não podemos parar e ficar pobres enquanto o país enriquece.

Será que ele concorda com um tal Tavares que passou por aí?

sábado, 25 de março de 2017

Parece que há muito dinheiro para gastar.

Depois de Machico e Santa Cruz foi a vez da Ponta do Sol, onde o candidato à Câmara foi apresentado durante um jantar à ''borla''.

Um verdadeiro artista este candidato (é o que diz do povo que bem o conhece ao contrário dos proponentes).

Mestre em jogadas, obras, imobiliário, dívidas a fornecedores, insolvências, promessas de apartamentos por cumprir...

O rol não acaba, mas mesmo assim querem  dar à criatura um lugar onde se tomam decisões que mexem com a vida das pessoas.

O actual foi ''neutralizado'' com um tachinho cozinhado no Campanário. Está vista a personalidade de certas pessoas que colocam à frente de tudo o seus interesses particulares.

E assim tenta-se enganar o povo.

sexta-feira, 24 de março de 2017

Conta-se que vêm aí a oportunidade de juntar duas secretarias, o que traria maior eficácia ao sector em questão dada a sua importância na vida das pessoas.

Numa das áreas que faz todo o sentido juntar à outra há um homem competente e com visão. Esperemos para ver como é que esta gente vai gerir a questão.

O que parece não ter conserto prende-se com a vida  daqueles que trabalham a terra. A falta de água para o regadio, continua fruto da teimosia desta gente a ser um quebra-cabeças para os nossos agricultores.

As culturas estão a secar, as levadas estão estragadas, há muita gente descontente e saturada.

Tudo se deve ao facto de certos ''cérebros'' terem engendrado duas secretarias, com competências sobrepostas, pelo menos no que diz respeito à gestão das águas de rega.

Mas faz algum sentido a água ''estar'' no Campo da Barca e os agricultores ''estarem'' no quinto andar do Golden?  


quinta-feira, 23 de março de 2017

O contabilista instalado no turismo pretendeu dar uma lição sobre facturas a um deputado da Assembleia Legislativa.  Mesmo com o chefe ao seu lado a reconhecer que há coisas censuráveis no que estava em causa (concessões à medida dos Sousas) o homem puxou da sua arrogância.

Pergunta-se?

Lá no gabinete que ele continua a controlar à distância, uma factura tem mais do que uma interpretação? É ao gosto freguês?

O tipo é o que se chama um verdadeiro artista. Na política gosta de se armar em esperto mas não passa de um zero à esquerda.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Só para lembrar o pensamento de Sá Carneiro a quem anda por aí a defender o centro direita  e a outros que não respeitaram o legado do fundador:

''Somos o que somos; não temos medo de parecer o que somos, autenticamente social-democratas''

''O PSD não é um partido neo- liberal e não é de centro-direita.''

''O PSD é o partido mais português do panorama político português.''

''As nossas qualidades só podem ser aperfeiçoadas e os nossos defeitos diminuídos, se todos, velhos e novos procurarmos um rumo comum, baseado na diversidade de posições, no livre e continuado debate de ideias e de programas.''

''O modelo capitalista de desenvolvimento conduz a que dentro de um mesmo país, seja cada vez maior a distância que separa ricos e pobres.''

''Nós Partido Social Democrata, não temos qualquer afinidade com as forças de direita, nós não somos uma força de direita.''

''Uma política económica e uma política social tem de ser uma política de programa de desenvolvimento, e não pode ser uma política de contenção e de estrangulamento.''

''Não há pressões de direita ou de esquerda que nos façam alterar o nosso programa. Não há pressões de direita ou de esquerda que nos façam alterar a nossa política social-democrata.''

''Um Partido Social Democrata  não é apenas militância organizada com vista à conquista do poder por meios democráticos, não é nem pode ser, mera máquina eleitoral.''

''Em política, talvez mais do que noutros campos o que interessa é o que vamos fazendo, muito mais do que aquilo que nos propomos atingir.''

''Mesmo nos povos mais conformistas a paciência tem limites.''

Aprendam! 

terça-feira, 21 de março de 2017

A população da Madeira e do Porto Santo tem todas as razões e mais uma para penalizar esta gente que se encontra instalada em lugares políticos.

Todos!

Os que se encontram na oposição por terem feito da política um meio de subsistência que lhes garante  o ordenado ''certinho'' no fim de cada mês.

Ciclicamente vêm à ribalta num faz de conta, que não produz qualquer efeito positivo na vida das pessoas. São uns maçadores que se apropriaram da comunicação, com discursos inconsequentes e umas tristes rábulas ao nível das ''telenovelas venezuelanas''. Com este tipo de gente, quase sempre os sons produzidos também não acompanham o movimento dos lábios.

São uma verdadeira miséria.

Na situação há muita ''cagança'' muita prosápia muita conversa de ''chacha''. Também infestam a comunicação com promessas que sabem não poder cumprir por incompetência e pouca preparação para o exercício dos lugares que ocupam.

Houve e continua a haver o recurso aos discursos e declarações ao bom estilo dos vendedores de banha de cobra.

Pergunta-se?

Em que é que estes últimos contribuíram nestes tempos recentes para a melhoria da vida do nosso povo?